Jose Carlos Ghedin (48) 3081-9861 | Marcelo Beirão (48) 9 9167-5052

Treinamentos: Avalie sua condição inicial e não corra riscos

         Antes de iniciar qualquer programa de treinamento, para saúde ou para o esporte, precisamos saber se o nosso corpo está apto a receber as adaptações que o exercício irá provocar. Torna-se de vital importância para qualquer pessoa em qualquer idade a inclusão de um check up geral no seu planejamento de cuidados com a saúde. Independentemente se você for um atleta ou simplesmente quiser cuidar da sua saúde, identificar previamente possíveis fatores de riscos, doenças e detalhar dados sobre postura corporal, disponibilizarão informações importantíssimas para que o educador físico possa confeccionar e conduzir o treinamento com maior segurança em busca das metas propostas. Uma das funções mais importantes do processo de avaliação será o entendimento de parâmetros iniciais de aptidão física. A partir disso, identificaremos qual será a intensidade e frequência dos exercícios para que se trabalhe dentro da zona de treinamento individual.

        Dentro de uma avaliação física consistente será necessário utilizar critérios e protocolos adequados aos padrões de atletas ou de praticantes. Nunca poderemos esquecer que para a boa condução do treinamento, uma reavaliação deverá ser executada periodicamente, isso permitirá uma comparação entre os resultados iniciais e a identificação mais precisa da evolução ou não das capacidades planejadas e treinadas dentro do programa. A cada avaliação o treinamento pode ser reciclado e direcionado a novas metas. Para que ocorra menor probabilidade de lesões, desgastes desnecessários e acidentes, um programa de exercícios deve se orientados por profissionais habilitados e com experiência.

Itens para avaliação que devem anteceder o programa de treinamento:

ANAMNESE: histórico esportivo e pessoal; problemas de saúde; restrições médicas e medicamentos utilizados; e os objetivos do praticante.

MEDIDAS CIRCUNFERENCIAIS: Medida das circunferências de membros superiores, tronco e membros inferiores.

COMPOSIÇÃO CORPORAL: peso, altura, percentual de gordura, peso de gordura, peso de massa muscular, peso ideal e índice de massa corporal (IMC).

ANÁLISE POSTURAL: desvios posturais principalmente ocasionados pela coluna.

TESTE DE FLEXIBILIDADE: níveis de flexibilidade e amplitude articular das principais articulações e alongamento da musculatura.

TESTES DE FORÇA: Teste em maquinas de dinamômetria e testes livres de força. Abdominal, flexões de braços, repetição de agachamento com peso corporal, etc…para verificar possíveis pontos de dores que possam limitar a realização correta dos exercícios.

TESTE CARDIORRESPIRATÓRIO: realizado em pistas ou esteiras com utilização de analisador de gases ou de forma indireta a partir de formulas e estimativas. A partir dos resultadores haverá a determinamos a frequência cardíaca máxima e de todos os limites de treinamento, verificação da pressão arterial durante o esforço e o nível de esforço muscular de membros inferiores também deverá ser identificada.

Professor Marcio Faria-Correa CREF 117-G / RS

Pós-graduado: Treinamento desportivo

Pós-graduado: Fundamentos científicos da preparação física

Site: www.marciofariacorrea.com.br

© 2016 Todos os Direitos Reservados. Cirurgia do joelho e trauma do esporte.