Jose Carlos Ghedin (48) 3081-9861 | Marcelo Beirão (48) 9 9167-5052

Benefícios da atividade física para o idoso

A população mundial e brasileira está vivendo mais, e tornar estes anos em anos com qualidade de vida adequada é fundamental. Um dos pilares do Envelhecimento Bem Sucedido é a atividade física contínua e adequada à cada indivíduo. (ARAÚJO et al., 2017).

A prática de exercícios físicos tem impacto positivo sobre a saúde, prevenção de doenças crônicas, funcionalidade, prevenção de quedas e redução de morbidade e mortalidade. Além disto proporciona aos idosos a manutenção por mais tempo da autonomia, independência, gera melhora no humor , melhora na disposição para a realização das tarefas habituais e na interação com a família e com a sociedade.  Ultimamente evidenciou-se impacto positivo também na memória e outros elementos da cognição. Entretanto, mesmo com as evidências dos benefícios, uma pequena parcela da população idosos praticam o recomendado ( 30 a 60 minutos de atividade física moderada à vigorosa por dia, 5 ou mais dias por semana).

E qual a atividade para cada idoso? A escolha começa com o conhecimento de que Atividade Física não é a mesma coisa que Exercício. Buscar o neto na escola, varrer a casa, cortar a grama são atividades físicas. O exercício é o “movimento corporal planejado, estruturado e repetitivo feito para melhorar ou manter um ou mais dos componentes do condicionamento físico”, como caminhar por 30 minutos, nadar, hidroginástica, dança, musculação, etc.

Importante ressaltar que antes do início da prática de exercícios físicos é necessária uma avaliação profissional ( médico, fisioterapeuta, educador físico) para a indicação de qual atividade será benéfica e qual deve ser evitada a partir das características individuais. Uma atividade que é de intensidade leve para um idoso pode ser vigorosa para outro.

Algumas dicas:

– Começar devagar e aumentar de forma gradual

– Evitar trancar a respiração

– Tomar bastante líquido

– Nenhum exercício deve ser doloroso

– Usar equipamentos adequados para cada atividade

– Usar calçado adequado

– Ao se inclinar para frente , faze-lo com o quadril e não com a cintura

– Utilizar a regra “ Se você pode falar sem problema durante a atividade, é provável que o exercício seja leve demais. Se não puder falar, esta intenso demais”

– Mesclar atividades aeróbicas, treinamento de força, treinamento de flexibilidade e de equilíbrio.

– Se o exercício é divertido, mais difícil abandona-lo – Procure fazer o que você gosta!!

 

Dra. Cláudia Cipriano Vidal Heluany

CRM 8038   RQE 3678

Geriatra Titulada pela SBGG – Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia

Mestre em Ciências da Saúde

 

Fontes:

 

– Brie A.et all Current geriatria: Diagnóstico e Tratamento, 2ª. Edição, 2015

– Freitas E, et all Tratado de Geriatria e Gerontologia , 4ª. Edição GEN 2016

FLORES, Thaynã Ramos et al. Aconselhamento por profissionais de saúde e comportamentos saudáveis entre idosos: estudo de base populacional em Pelotas, sul do Brasil, 2014. Epidemiol. Serv. Saude, Brasília, 27(1):e201720112, 2018

 

 

 

© 2016 Todos os Direitos Reservados. Cirurgia do joelho e trauma do esporte.