Jose Carlos Ghedin (48) 3081-9861 | Marcelo Beirão (48) 9 9167-5052

A Psicologia do Esporte no Futebol

                      A psicologia do esporte é uma ciência que visa compreender o atleta e o contexto no qual ele está inserido, buscando através de instrumentos específicos conhecer as características da personalidade de cada um, visando desenvolver potencialidades e minimizar aspectos que possam influenciar negativamente no seu desempenho em campo.

                    Quando o árbitro apita o início de um jogo, junto com ele começa um outro jogo: o jogo interior, que envolve questões relacionadas ao equilíbrio emocional dos atletas, o que por muitas vezes se torna parte decisiva no resultado final dos 90 minutos. Com isso, juntamente com os aspectos físicos e técnicos, a maneira qual foi realizada a preparação mental dos atletas repercutirá nas atitudes que eles terão em campo. Considerando que o futebol é um esporte coletivo, as intervenções no âmbito da psicologia do esporte podem ocorrer de duas maneiras: individual e em grupo.

                   De forma geral os trabalhos individuais abordam aspectos tais como a atenção/concentração, impulsividade, persistência, motivação, percepção, tomada de decisão, condições de enfrentamento, nível de confiança, dentre outros. Enquanto que no coletivo visa-se trabalhar aspectos que envolvam o sentido de equipe e os relacionamentos interpessoais, onde dentre eles estão a comunicação, empatia (condição de se colocar no lugar do outro), objetivos comuns da equipe, assim como, outros fatores que colaboram com a construção do sentimento de cada um pertencer a equipe, tendo a sua função e a sua importância. Com isso, dentre tantos aspectos psicológicos destacam-se a seguir dois elementos bastante discutidos e fundamentais na preparação mental dos atletas que são a concentração e a motivação.

CONCENTRAÇÃO

                   O estado máximo de concentração de um atleta é traduzido pelo momento em que ele está totalmente imerso na ação. O que ocorre é que nenhum atleta consegue se manter durante os noventa minutos com o mesmo nível de concentração, sendo que as distrações devem fazer com que a concentração oscile durante muitas vezes durante um mesmo jogo. A comemoração de um gol, o cansaço físico, a torcida, dentre outros, são entendidos como fatores de distração no futebol e essas distrações podem provir tanto do ambiente externo e principalmente do meio interno, sendo os nossos pensamentos uma grande fonte de distração.

MOTIVAÇÃO

                 A motivação é o resultado da interação entre as características individuais dos atletas, envolvendo aspectos de sua personalidade e as influências do ambiente. No caso de um clube de futebol esses aspectos são analisados no dia a dia do clube e contemplam inclusive os registros de perdas e ganhos de um time. Além disso, os fatores motivacionais estão muito relacionados com a intensidade e a direção do esforço para se alcançar metas previamente estabelecidas, em âmbito individual e coletivo.

                 Assim, tendo motivação como os motivos para realizar a ação, compreendemos que os aspectos motivacionais podem se dividir em motivação intrínseca (satisfação em jogar futebol e competir) e motivação extrínseca (reconhecimento social, elogios, fama). Como essa segunda nem sempre se faz presente, a maior parte dos atletas de alto nível se motivam por questões intrínsecas, uma vez que quando a motivação intrínseca está em seu ponto mais alto o atleta sente-se extremamente concentrado na tarefa e o desempenho máximo é alcançado.

                A psicologia do esporte não trabalha apenas quando os problemas já estão instalados ou em evolução, mas atua também de forma preventiva no desenvolvimento de habilidades mentais que irão repercutir positivamente no desempenho de excelência do atleta e da equipe em campo.

Francinéli Becker CRP 12/12358 – 07/21686

Psicóloga do Criciúma Esporte Clube

Coach Esportiva

Pós Graduada em Psicologia do Esporte

E-mail: [email protected]

 

© 2016 Todos os Direitos Reservados. Cirurgia do joelho e trauma do esporte.